Portal da Cidade Toledo

trote solidário

Calouros de Farmácia do Biopark realizam segunda edição de trote solidário

A ação foi realizada com as turmas do CMEI dos períodos da manhã e tarde e além das doações, os alunos do Biopark fantasiaram-se de personagens infantis

Postado em 16/10/2019 às 09:51 |

Pelo segundo ano consecutivo, os calouros de farmácia do Biopark transformaram o habitual trote dos calouros em uma grande ação solidária. A iniciativa organizada pelos acadêmicos do curso de Farmácia Biopark/Uniamérica, contemplou o CMEI (Centro Municipal de Educação Infantil) Nona Gema, em Toledo, com a distribuição de doces e brinquedos.

A ação foi realizada com as turmas do CMEI dos períodos da manhã e tarde e além das doações, os alunos do Biopark fantasiaram-se de personagens infantis e promoveram brincadeiras e contação de histórias. De acordo com os participantes, o trote foi muito positivo, como explica o calouro Ruan Damaceno. “Desde o início foi muito bom participar dessa ação. A interação entre todos os colegas da sala para conseguirmos as arrecadações e hoje a entrega para as crianças foi muito positivo para nossas vidas”.

Para o CMEI a ação promoveu um Dia das Crianças ainda mais especial, principalmente interação com os acadêmicos. “É muito gratificante receber essa ação, porque sempre em datas comemorativas precisamos fazer rifas entre os pais para arrecadar brindes e quando conseguimos isso de forma externa é muito importante. As crianças estavam ansiosas pela visita e quando os alunos chegaram foi muita alegria” explica a professora do CMEI, Leila de Souza Bueno.

No primeiro semestre o trote foi feito em uma escola de Toledo e de acordo com a Coordenadora do Curso de Farmácia, Anelise Weich do Prado, ações como essa estão atreladas ao perfil da Instituição. “A metodologia que aplicamos na nossa Instituição de Ensino já é bastante inovadora e não poderia ser diferente com o trote dos calouros. Além de arrecadar doces e brinquedos, os alunos vieram trazer carinho e atenção para as crianças. No mundo de hoje temos que entender que o profissional que estamos formando tem que desenvolver várias competências e características, entre elas a empatia, que só se desenvolve quando nos colocamos no lugar do outro. Enquanto Instituição, ficamos felizes em ver o engajamento dos alunos e agradecemos a oportunidade e a disponibilidade do CMEI”, ressalta. 

Fonte:

Deixe seu comentário