Portal da Cidade Toledo

DENGUE

Aedes aegypti: Índice de infestação continua alto

Apesar de estar melhor que o primeiro levantamento do ano, índice continua acima do recomendado pelo Ministério da Saúde

Postado em 04/04/2019 às 21:45 |

A equipe de Endemias concluiu nesta semana o segundo Levantamento de Índice Rápido para o Aedes aegypti (LIRAa) do ano. Foi registrado 1,4% de infestação do mosquito transmissor da Dengue, Zica Vírus e Chikungunya em Toledo. Apesar de estar melhor que o primeiro levantamento de 2019 (3,8%), o índice continua acima do recomendado pelo Ministério da Saúde, que deve ser menor que 1%.


Segundo o Coordenador de Endemias, Selídio Schmitt, apesar de algumas regiões continuarem críticas, foi possível perceber uma mudança de hábitos e atitudes da população, ao menos nesse último período.


“Na verdade estamos até surpresos. Estávamos aguardando um índice até maior, pois no primeiro levantamento do ano tivemos regiões com alto nível de infestação. É o caso do Fachini, que na época apresentou índice 18,2% e agora conseguiu baixar para 8,5%. Ainda muito além do recomendado pelo Ministério da Saúde, porém mais controlado do que há três meses”, salientou.


Ele atribui o período de férias, com várias pessoas viajando no ínicio do ano, como o principal fator que elevou a infestação em janeiro. “Agora com a volta das aulas e com os cuidados mais atentos da população, obtemos uma melhora no índice de infestação. Mas ainda é preciso melhorar. Os criadouros continuam sendo de fácil remoção, baldes, tampas pelos quintais. Basta um pouco mais de atenção dos moradores”, alertou Selídio.


O discurso das autoridades é repetitivo, mas a única forma de melhorar o quadro no município é tomando as medidas adequadas. Para isso, é importante o envolvimento de toda a comunidade.


Bloqueio

Nesta quinta-feira (04) as equipes focaram os trabalhos na realização de três bloqueios em regiões onde foram detectados casos suspeitos de Dengue. Uma no Bressan, outra no Jardim Porto Alegre e a última no Jardim Europa.


Num raio de 300 metros da residência do caso suspeito é realizada visitas em todos os imóveis. Após as visitas é realizada uma pulverização com a bomba motorizada costal para tentar eliminar possíveis mosquitos que estejam contaminados.

Se não houver chuva, nesta sexta-feira (05) as equipes de endemias focarão os trabalhos nas áreas mais críticas apontadas pelo levantamento do segundo LIRAa do ano.

2º Liraa 2019

IIP 1,4%


Fachini 8,5

Independência 5,8

América ll 5,3

Panambi I 5,1

São Francisco ll 5

Pancera 4,8

Tancredo l 4,7

Esplanada 4,4

Santa Clara l 4,3

Europa l 3,4

Boa Esperança ll 2,6

Porto Alegre ll 2,5

Panorama ll 2,5

Panorama l 2,4

Santa Maria 2,2

Paulista 2,2

São Francisco lll 2,2

Santa Clara lV 1,6

La Salle 1,5

Croma 1,4


Depositos predominantes

Balde 8

Lixo Doméstico 5

Prato vaso de planta 3

Lona 2

Tonel 2

Bacia 2

Pneu 2

Bromélia 1

Vaso Sanitario 1

Ralo 1

Sucata 1

Pet 1

Fonte 1

Fonte:

Deixe seu comentário